quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Yule ou Natal - O Nascimento da Criança da Promessa

Yule ou Natal - O Nascimento da Criança da Promessa :


Primeiro dia do inverno (Solstício do Inverno).
Em 2009, no Hemisfério Sul, ocorre no dia 21/Jun às 02h45min (Horário de Brasília). 
Também conhecido como Natal, Ritual de Inverno, Meio do Inverno, Yule e Alban Arthan, o Sabbat do Solstício do Inverno é a noite mais longa do ano, marcando a época em que os dias começam a crescer, e as horas de escuridão a diminuir. é o festival do renascimento do sol e o tempo de glorificar o Deus. (O aspecto do Deus invocado nesse Sabbat por certas tradições wiccanas é Frey, o deus escandinavo da fertilidade, deidade associada à paz e à prosperidade.) São também celebrados o amor, a união da família e as realizações do ano que passou.
Nesse Sabbat os Bruxos dão adeus à Grande Mãe e bendizem o Deus renascido que governa a "metade escura do ano". Nos tempos antigos, o Solstício do Inverno correspondia à Saturnália romana (17 a 24 de dezembro), a ritos de fertilidade pagãos e a vários ritos de adoração ao sol.
Os costumes modernos que estão associados ao dia cristão do Natal, como a decoração da árvore, o ato de pendurar o visco e o azevinho, queimar a acha de Natal, são belos costumes pagãos que datam da era pré-cristã. (O Natal, que acontece alguns dias após o Solstício de Inverno e que celebra o nascimento espiritual de Jesus Cristo, é realmente a versão cristianizada da antiga festa pagã da época do Natal.)
A queima da acha de Natal originou-se do antigo costume da fogueira de Natal que era acesa para dar vida e poder ao sol, que, pensava-se, renascia no Solstício do Inverno. Tempos mais tarde, o costume da fogueira ao ar livre foi substituído pela queima dentro de casa de uma acha e por longas velas vermelhas gravadas com esculturas de motivos solares e outros símbolos mágicos. Como o carvalho era considerado a árvore Cósmica da Vida pelos antigos druidas, a acha de Natal é tradicionalmente de carvalho. Algumas tradições wiccanas usam a acha de pinheiro para simbolizar os deuses agonizantes Attis, Dionísio ou Woden. Antigamente as cinzas da acha de Natal eram misturadas à ração das vacas, para auxiliar numa reprodução simbólica, e eram espargidas sobre os campos para assegurar uma nova vida e uma Primavera fértil.
Pendurar visco sobre a porta é uma das tradições favoritas do Natal, repleta de simbolismo pagão, e outro exemplo de como o Cristianismo moderno adaptou vários dos costumes antigos da Religião Antiga dos pagãos. O visco era considerado extremamente mágico pelos druidas, que o chamavam de "árvore Dourada". Eles acreditavam que ela possuía grandes poderes curadores e concedia aos mortais o acesso ao Submundo. Houve um tempo em que se pensava que a planta viva, que é na verdade um arbusto parasita com folhas coriáceas sempre verdes e frutos brancos revestidos de cera, era a genitália do grande deus Zeus, cuja árvore sagrada é o carvalho. O significado fálico do visco originou-se da idéia de que seus frutos brancos eram gotas do sêmen divino do Deus em contraste com os frutos vermelhos do azevinho, iguais ao sangue menstrual sagrado da Deusa. A essência doadora de vida que o visco sugere fornece uma substância divina simbólica e um sentido de imortalidade para aqueles que o seguram na época do Natal. Nos tempos antigos, as orgias de êxtase sexual acompanhavam freqüentemente os ritos do deus-carvalho; hoje, contudo, o costume de beijar sob o visco é tudo o que restou desse rito.
A tradição relativamente moderna de decorar árvores de Natal é costume que se desenvolveu dos bosques de pinheiro associados à Grande Deusa Mãe. As luzes e os enfeites pendurados na árvore como decoração são, na verdade, símbolos do sol, da lua e das estrelas, como aparecem na árvore Cósmica da Vida. Representam também as almas que já partiram e que são lembradas no final do ano. Os presentes sagrados (que evoluíram para os atuais presentes de Natal) eram também pendurados na árvore como oferendas a várias deidades, como Attis e Dionísio.
Outro exemplo das raízes pagãs das festas de Natal está na moderna personificação do espírito do Natal, conhecido como Santa Claus (o Papai Noel) que foi, em determinada época, o deus pagão do Natal. Para os escandinavos, ele já foi conhecido como o "Cristo na Roda", um antigo título nórdico para o Deus Sol, que renascia na época do Solstício de Inverno.
Colocar bolos nos galhos das macieiras mais velhas do pomar e derramar sidra como uma libação consistiam num antigo costume pagão da época do Natal praticado na Inglaterra e conhecido como "beber à saúde das árvores do pomar". Diz-se que a cidra era um substituto do sangue humano ou animal oferecido nos tempos primitivos como parte de um rito de fertilidade do Solstício do Inverno. Após oferecer um brinde à mais saudável das macieiras e agradecer a ela por produzir frutos, os fazendeiros ordenavam às árvores que continuassem a produzir abundantemente.
Os alimentos pagãos tradicionais do Sabbat do Solstício do Inverno são o peru assado, nozes, bolos de fruta, bolos redondos de alcaravia, gemada e vinho quente com especiarias.
Incensos: louro, cedro, pinho e alecrim.
Cores das velas: dourada, verde, vermelha, branca.
Pedras preciosas sagradas: olho-de-gato e rubi.
Ervas ritualísticas tradicionais: louro, fruto do loureiro, cardo santo, cedro, camomila, sempre-viva, olíbano, azevinho, junípero, visco, musgo, carvalho, pinhas, alecrim e sálvia.
.
Fonte: 'Wicca - A Feitiçaria Moderna', de Gerina Dunwich 




Por volta de 21 de dezembro no hemisfério Norte e por volta de 21 de junho no hemisfério Sul


Yule é o momento na Roda do Ano no qual o Rei do Azevinho (Senhor das Sombras) é vencido pelo Rei do Carvalho (o Rei do Sol, a Criança da Promessa) que chega.


É impossível discutir as Tradições de Yule sem mencionar o Natal. Muitos dos costumes de Yule foram absorvidos pela Igreja Cristã, quando o Catolicismo tentava se estabelecer na Europa.


O Natal Cristão já foi festejado em várias datas diferentes no decorrer do século, mas se estabeleceu no dia 25 de dezembro, pois associou muitos dos costumes da antiga e milenar celebração do Solstício de Inverno, que ocorre por volta de 21 de dezembro no hemisfério Norte.


As Tradições Cristãs dizem que Maria deu à luz Jesus no vigésimo quinto dia, mas não confirma de qual mês. Finalmente em 320 d.C., a Igreja Católica decidiu marcar o nascimento de Cristo em dezembro para absorver o culto sagrado do Solstício de Inverno dos celtas e saxões.
O Nascimento de um Deus no Solstício de Inverno não é exclusivo do Catolicismo, pois muitos “bebês divinos” nasceram nesta época. Mistras é um exemplo claro disso.Há muitas práticas que são utilizadas por Cristãos hoje que possuem origens essencialmente Pagãs. A Árvore de Natal, decorada com bolas e uma estrela no topo, não é nada mais nada menos que a antiga árvore que os Pagãos decoravam nos tempos ancestrais com velas, comidas e bolas coloridas (símbolos fálicos relacionados ao Deus) encimada por um Pentagrama, o símbolo da Bruxaria.


As guirlandas, o azevinho, a Tora de Yule (Yule Log) queimando no fogo são todos costumes Pagãos.Yule, o Solstício de Inverno, acontece por volta de 21 de dezembro no hemisfério Norte e por volta de 21 de junho no hemisfério Sul. O Sol agora encontra-se em Nadir, por isso é a noite mais longa do ano.Muitos Pagãos celebram Yule com o festival da Luz, que comemora a Deusa como Mãe que dá nascimento ao Deus Sol, a Criança da Promessa. Outros celebram a vitória do Deus da Luz (Rei do Carvalho) sobre o Rei das Sombras (Rei do Azevinho), pois a partir desse momento os dias se tornarão visivelmente mais longos com o passar do tempo, mesmo com frio.Esse Sabbat representa o retorno da luz.
 Aqui, na noite mais escura e fria do ano, a Deusa dá nascimento à Criança do Sol e as esperanças renascem, e Ele trará calor e fertilidade à Terra. Yule é o tempo de celebrar o Deus Cornífero. Nesse dia, muitas tradições Pagãs se despedem da Deusa e dão boas-vindas ao Deus, que governará a metade clara do ano.Em tempos antigos pequenas bonecas de milho eram carregadas de casa em casa com canções típicas de Yule. Os primeiros Pagãos acreditavam que esse ato traria as bênçãos da Deusa às casas que fossem vistiadas pelas Corn Dollies.Era um tempo ideal para colher o visco, considerado muito mágico para os Antigos Druidas, que o chamavam de o “Ramos Dourado”.


Os druidas acreditavam que o visco possuía grandes poderes de cura e possibilitava ao homem mortal acessar o Outro Mundo. O visco é um dos símbolos fálicos do Deus e possui esse significado baseado na idéia de que as bagas brancas representam o Divino sêmen do Deus, em contraste às bagas vermelhas do azevinho, semelhantes ao sangue menstrual da Deusa. O visco representa a simbólica substância divina e o senso de imortalidade que todos precisam possuir nos tempos de Yule.
A Tradição da Árvore de Natal tem origem nas celebrações Pagãs de Yule, nas quais as famílias traziam uma árvore verde para dentro de casa para que os espíritos da Natureza tivessem um lugar confortável para permanecer durante o Inverno frio. Sinos eram colocados nos galhos da árvore. Os espíritos da Natureza eram presenteados e as pessoas pediam aos elementais que as mantivessem tão vivas e fortes durante o Inverno como a árvore que recebia lindos enfeites.

O pinheiro sempre esteve associado com a Grande Deusa. As luzes e os ornamentos, como Sol, Lua e estrelas que faziam parte da decoração das árvores, representavam os espíritos que eram lembrados no final de cada ano. Presentes era colocados aos pés da árvore para as Divindades e isso resultou na moderna troca de presentes da atual festa natalina.As cores tradicionais do Natal, verde e vermelho, também são de origem Pagã, já que esse é um Sabbat que celebra o fogo (vermelho) e usa uma Tora de Yule (verde). Um pedaço de tronco que havia sido preservado durante todo o decorrer do ano era queimado, enquanto um outro novo era enfeitado e guardado para proteger toda casa durante o ano que viria. Os troncos geralmente eram decorados com símbolos que representassem o que as pessoas queiram atrair para sua vida.


A tradição da Tora de Yule perseverou até os dias atuais entre os Wiccanos, que fazem três buracos ao longe de um pequeno tronco e colocam três velas em cada buraco, uma branca, uma vermelha e uma preta para simbolizar a Deusa Tríplice. A Tora de Yule também é decorada com azevinho sempre verde para simbolizar a união da Deusa e do Deus.

Em Yule a casa era decorada com azevinho, representando a metade escura do ano, para celebrar o fim da escuridão da Terra.Para os antigos celtas, celebrar o Solstício de Inverno era o mesmo que reafirmar a continuação da vida, pois Yule é o tempo de celebrar o espírito da Terra, pedindo coragem para enfrentar os obstáculos e dificuldades que atravessaremos até a chegada da Primavera. É o momento de contar histórias, canta e dançar com a família, celebrando a vida e a união.



O tema principal desse Sabbat é a Luz em todas as suas manifestações, seja o fogo da lareira, seja de uma fogueira, de velas, etc. A Luz nesse Sabbat torna-se um elemento mágico capaz de ajudar o Sol a retornar para a Terra, para nossa vida, corações e mentes.Correspondência de YuleCores: vermelho, verde, dourado e branco.
Nomes Alternativos: Solstício de Inverno, Winter Rite, MidWinter, Alban Arthan, Carr Gomm, Retorno do Sol, Dia de Fionn.Deuses: o Deus, como a Criança da Promessa, e a Deusa, como a Mãe.
Ervas:
azevinho, carvalho, visco, alecrim, urze, cedro, pinho, louro.


Pedras:
rubi, granada, olho-de-gato.

Comidas e Bebidas Tradicionais:
bolos de frutas, nozes, pães variados, vinho quente e frio, uvas e maçãs, melões, porco ou peru assado.


Atividades:
- Cantar com a família.
- Decorar a árvore de Yule.
- Pintar cones de pinheiro como símbolos das fadas e pendurar na árvore de Yule.
- Tocar sinos para homenagear as fadas.
- Colocar guirlandas na porta principal de casa.
- Espalhar visco pela casa.
- Colocar sementes de flores e alpiste do lado de fora para os pássaros.
- Colher folhas verdes no dia de Yule e queimá-las em Imbolc para afastar o Inverno e invocar os poderes da Primavera.
- Fazer uma boneca de milho.
- Fazer uma Tora de Yule.
Fazendo uma Tora de Yule (Yule Log):
Uma Tora de Yule tradicionalmente é feita de carvalho, mas qualquer outro tronco de árvore pode substituí-lo.
Antigamente era utilizado para proteger a casa. A tora do ano anterior era queimada na lareira, enquanto uma nova era decorada e colocada no lugar da antiga.


Para fazer uma Tora de Yule você vai precisar de:
• Uma fita vermelha, uma fita verde e uma fita dourada;
• Ramos verdes;
• Uma tora de madeira.Enfeite a tora com ramos verdes e amarre-os com as fitas vermelha, verde e dourada. Enquanto enfeita a tora, peça à Deusa que o seu lar seja protegido e abençoado.


Guarde-a em um lugar de destaque em sua casa até o ano seguinte, no qual ela deverá ser queimada e substituída por uma nova.
Tora de Yule Alternativa
Esta Tora de Yule é ideal para enfeitar o Altar na celebração do Sabbat.
Você precisará de:
• Uma vela branca, uma vela preta e uma vela vermelha;
• Fitas verdes, vermelhas e douradas;
• Ramos verdes;
• Um tronco fino de aproximadamente 30 cm e com três furos subseqüentes ao longo da madeira.
Enfeite o tronco com as fitas e com os ramos verdes. Coloque um avelã em cada furo. Coloque a Tora de Yule sobre o Altar e acenda as velas como parte de cerimônia do Sabbat.


Árvore de Yule
A Árvore de Yule é um costume pagão que perdurou por séculos, tanto que foi incorporado nas celebrações natalinas realizadas no Solstício de Inverno, que no hemisfério Norte ocorre em dezembro, como parte integrante de suas Tradições.
A Árvore de Yule é uma forma simples de homenagear os elementos e pedir proteção.


Para fazer a árvore você precisará de:
• Um pequeno pinheiro verde;
• Pequenas bolas multicoloridas de preferência pintadas por você;
• Símbolos como Sol, Lua e estrelas;
• Pequenas velas.
Enfeite o pinheiro com as bolas coloridas, os símbolos de Sol, Lua, estrelas e espalhe as velinhas pelos ramos do pinheiro.
Na noite de Yule, acenda todas as velas da árvore, fazendo um pedido para cada vela acesa.
Cante e dance em volta da árvore, festejando e honrando os espíritos da Natureza e o Deus, a Sagrada Criança da Promessa, que nasce novamente nesse dia.





 Primeiro vamos distinguir as coisas uma coisa é o natal e outra é o Yule, embora existam muitas semelhanças. O natal que   tradicionalmente se comemora é a celebração do aniversário de Cristo, já o Yule é uma celebração do fim de um ciclo natural e o começo de outro, já que  nós seguimos os ciclos da naureza, sim, nós devemos comemorar o Yule na data certa do nosso hemisfério devido as nossas estações. Porém nada te impede de decorar sua casa ou fazer uma ceia, será apenas uma festa, é uma parte cultural do ocidente e não é por causa da religião que você deve perder esse contato com a familia (poque muitos deles não vão comemorar o Yule conosco). A única coisa que  você tem que ter em mente é que vai comemorar o natal sem nenhum aspecto religioso, apenas o aspecto festivo.
Espero que tenha ajudado.
Eu mesma adoro a minha casa toda inlumida no natal com arvores de natal e muito pisca pisca
Benções plenas !!!




terça-feira, 22 de novembro de 2011

Dríades: fadas das arvores.


Dríades
fadas das arvores

Neste Universo existe uma realidade paralela, que os olhos dos humanos não conseguem exergar os seres fantásticos existentes na natureza e suas mensagens.
Segundo Antigas Lendas Gregas e Romanas, as Dríades eram as Ninfas das Árvores, Bosques e Florestas.
São Fadas que vivem até hoje ligadas à Árvore em que nascem até evoluirem por completo, ou seja, para o nosso melhor entendimento até ” morrerem “.
Dríades são Espíritos Femininos que habitam as Árvores, tornando-se parte das mesmas e Guardiãs da Natureza.
Seus corpos são extremamente belos e ao mesmo tempo estranhos aos olhos Humanos.
Da cintura para cima são belíssimas Mulheres com longos e sedosos cabelos esverdeados como folhas e apresentam seios volumosos.
Seus olhos são extremamente faiscantes e dourados como o Sol, suas vozes maviosas e suaves são capazes de encantar qualquer Mortal.
Da cintura para baixo porém, seus sinuosos corpos começam a se fundir com a estrutura da Árvore da qual fazem parte, unindo seus belos membros até as raízes da Planta.
Dríades adoram cantar e dançar ondulando seus braços ao som de melodias do Reino Etérico, que chegam aos seus ouvidos por delicadas lufadas de Ar, trazidas normalmente por Silfos e outras Fadas.
Como sempre foram jovens de rara e eterna beleza, desde a Antiguidade Grega eram frequentemente cortejadas pelo Deus Apolo.
As Lendas dos Antigos Druídas, afirmam que ao cortar uma Árvore podería-se ouvir a longas distâncias os gritos de dor e agonia de uma Dríade ao ” morrer “.
Estas sedutoras criaturas, contudo desde os mais remotos tempos continuam a crescer em lugares onde o Homem dificilmente poderá encontrá-las. Mesmo com este temor, elas ainda prosseguem em sua Missão Dévica de proteger a Natureza, não somente para o Reino Encantado como também para nosso Reino Mortal e preservação do Planeta Terra.



Poderes Mágicos das FadasA energia das fadas geram estímulos além do normal.Ela é tão intensa que confunde os sentidos e altera nossos estados de consciência.
As fadas aprenderam à controlar parte das energias do Universo e por virtude de não estarem limitados por barreiras físicas,são capazes de demonstrar muitos desses poderes.
A maioria das fadas e duendes não dispõem de meios significativos de ataque ou ofensa,portanto,para auto defesa,contam com outras habilidades,as quais incluem:

1.Glamour (disfarces mundanos-formas de animais)
2.Levitação
3.Invisibilidade
4.Mudança de forma
5.Capacidade de trazer boa sorte ou azar
6.Agilidade e perícia artesanal
7.Desenvolvidos dons musicais
8.Controle sobre o tempo e fenômenos atmosféricos
9.Conhecimento dos grandes segredos da cura,energias telúricas e tesouros ocultos
10.Capacidade de induzir sono e estados alterados de consciência

Retirado de ENCHANTMENT OF FAERIE REALM,de Ted Andrews,Llewellyn,1993.







A CURA PELA ÁRVORE

Amarre uma fita vermelha ao redor do pescoço do paciente
pouco antes de ele ir dormir.
Pela manhã, desamarre imediatamente a fita e amarre-a novamente ao redor do tronco ou galho de uma árvore,
transferindo assim a doença para ela.
A árvore enviará a doença para a terra.
Não se esqueça de deixar uma oferenda, em agradecimento, aos pés da árvore.
Namastê !!!

* Oração a Rainha das Fadas **

Ave, Rainha das Fadas!

Tu que colocas mais frescor nas manhãs, sedução nas tardes, mistérios

nas noites e doçura nas madrugadas, derrama um pouco de tudo isso sobre
mim para que eu possa encantar, seduzir, alegrar, apaixonar, ser e fazer feliz.
Ó, Fada Rainha! Ouve a prece minha.

Rainha da Alvorada, Musa dos Namorados, dos Poetas, dos Magos, dos
Cantores, dos Escritores, enche minha alma de sonhos, de música, de
poesia e cobre meu corpo de encantos, de carícias e de flores,
porque assim poderei dar todas as delícias e receber todos os amores!

Senhora de todas as Primaveras, das mais lindas quimeras, de todas as Eras!



Dá-me todos os alimentos e todos os encantamentos de Afrodite, seus
licores, seus perfumes, seus sabores, para que eu seja cada vez mais
suave, mais ardente, mágica, atraente... uma Lua Ensolarada, Enluarada,
uma Deusa Concreta, Completa!

Para que eu seja uma... uma... uma Perfeita Fada e ame sempre e sempre seja amada.

Ave! Ave! Ave Rainha das Flores, dos Amores, das Alvoradas...
ave, Rainha das Fadas! "Todos os sons, todas as luzes, todos os Dons para mim".

Obrigada. Ave, Rainha das Fadas!

sábado, 19 de novembro de 2011

Proteger sua Casa de Energias Negativas !



Reparar em sua vida social é necessário quando se trata da sua energias pessoal
Suas visitas em domicílio podem comprometer aenergia do seu Lar e prejudicar a sua energia em consequência.
Mas, em nenhum momento você deve ver suas visitas com receio ou julgando-as, e sim confortando-as…
Entre várias formas de proteger suas energias, extraí esta de Saint Germain que pode lhe ajudar sempre que for receber suas visitas, basta ler concentradamente.



FORMAS DE PROTEÇÃO
EU SOU o Poderoso Círculo Mágico de Proteção que me cerca,
Que é Invencível e afasta de mim todo pensamento e elemento,
Discordante que procurar penetrar ou interferir.
EU SOU a Perfeição do meu mundo, e ela é Auto-sustentada.
EU SOU o Cinto Eletrônico Protetor em torno de…
EU SOU a Presença em guarda.
EU SOU a Inteligência Onipresente, Toda-Poderosa e Protetora
Que governa esta mente e este corpo.
EU SOU a Guarda invencível estabelecida,
Sustentada e mantida sobre minha mente,
Meu corpo, meu lar, meu mundo e meus negócios.
EU SOU a Presença que nada pode perturbar.

EU SOU invencivelmente protegido,
Contra qualquer sugestão imperfeita.
EU SOU a Pura Radiação de Amor Divino
Envolvendo estes seres,
E esta Vestimenta os envolve à chegada e à saída.

NOTA:
Esta afirmação se destina aos que entram em seu  lar, merecem auxílio, e este modo, receberão toda a assistência que desejam.

Saint Germain
Do livro Discursos de St Germain
namastê !!!







sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O Tempo para a Magia se Realizar !!!


O tempo da Magia

Quanto Tempo o Tempo têm!?

Quanto Tempo Leva para uma Magia se Realizar?


Esta é uma das dúvidas dos amantes e praticantes de magia.

Primeiro, magia não serve para consertar erros na vida e nem mesmo envolver vontades alheias.

A magia feita com respeito e amor serve para ajudar o “Sr. Destino” a caminhar por uma estrada mais bonita.

Por exemplo; não adianta fazer um monte de feitiço de amor, se a pessoa não é compatível a sua vida, você irá atazanar o sossego dela mexendo na energia pessoal e perder tempo desgastando a sua energia.

Mas, a pergunta é; quanto tempo leva para a magia surtir efeito…?
 Depende da qualidade, e nunca da quantidade!

Somente uma vez feito seu pedido ao Universo, basta. Não é necessário ficar refazendo a magia, é preciso ter o dom da paciência e deixar o Universo trabalhar para você.

Minha mãe dizia que se eu ficasse olhando a batata fritar, ia demorar mais para terminar… sabe, a tal da ansiedade (no caso fome, né!). E é preciso o tempo necessário para a batata fritar, certo!

Sei que às vezes parece que a magia não funcionou, mas é nossa ansiedade que faz parecer que nunca se realiza.

Se você fez a magia respeitando todas as regras, fez acreditando, fez no momento em que sua energia estava boa, num local adequado e com o dia, Lua e materiais (vela, incenso…) corretos, basta esperar.

O tempo que demorar, é o tempo necessário para acontecer da forma correta.

Não adianta nada acontecer, mas em seguida te prejudicar ou sair das rédeas.
 Já tive desejos realizados, mas tem vários que estão por vir, e alguns há um bom tempo… e prefiro aguardar do que saírem mal feitos por imprudência de minha energia ansiosa.

Relaxa, pois não existe termo para entrega de um pedido em magia.

E entenda que quando acontecer, vai ser como desejou, e na hora certa em sua vida.

Você também precisa de tempo para amadurecer e saber usufruir do que deseja.

Etapas são para aprendizado, não queira pular de nível antes da hora, você pode se perder depois.

Não peça também absurdos, coisas que no fundo você sabe que não será realizado sem vivência e esforços. Nada cai do céu!

E você já sabe que Magia não é Milagre, magia é energia.
 Dê tempo ao tempo!

E nunca, mas nunca mesmo, desanime ou desmereça a magia realizada.

Seu desejo foi enviado, e está no ar.

Quando lembrar da magia e do pedido, mande mais energia positiva a ele e recarregue seu desejo com calma e amor
 autor desconhecido ...
alana Alencar Goodwitch
namastê !!!!


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

DANÇA DAS VASSOURAS !!!


Pegue sua vassoura mágica, ou compre uma de piaçava e enfeite como ela quer.

Incense e depois passe por cima sem encostar da chama de 7 velas, nas cores do arco-iris. Salpique água sobre ela e lhe prenda um cristal que ela escolher. Chame os 4 elementos e peça-lhes para dar vida a sua vassoura.

Pergunte a ela seu nome.


Numa noite de luas cheia mostre-a para a lua e no dia seguinte ao sol e peça-lhes que confiram poder a sua vassoura.

Lhe mostre o que quer que faça. Mostre as cores azul, verde, violeta, produtos de limpeza e ervas como a guiné, arruda, e carqueja e lhe diga que isso limpa. Ensine-lhe a limpar energias.


Mostre a ela o mel, fotos de amor e dance com ela ao som alegre e lhe ensine o que é o amor.

Incense com canela e mostre-lhe o que é dinheiro.

Gire com ela no ar e ensine o que é voar.

Coloque ao lado da sua cama com salvia pedurada nela e lhe ensine o voo das feiticeiras apenas dormindo e chamando os guias para que ela aprenda a projeção astral.


Lhe mostre remédios e medicos espirituais e lhe ensine o que é curar.

Dance, dance muito com ela. Quanto mais evoluida for e mais vc conviver amorosamente com ela mais poder terá.

E diga pra ela lhe proteger (ensine, mostrando guardiões e espadas).

E lhe peça pra trazer suas coisas, e mesmo quieta no canto do seu quarto ou armário ela ira trabalhar. Em troca quer atenção e amor.

Voa vassourinha, voa alto e rápido, voa minha magia, traz tudo de bom pra minha vida!
fonte
(almanaque Wicca)

Os leprechauns


Os leprechauns são os famosos duendes irlandeses que adoram consertar sapatos e outras peças do vestuário. Por isso, é uma antiga tradição daquele país deixar na janela um sapato velho com três moedas dentro. Dizem que eles ficam tão contentes com este gesto, que em troca trazem sorte e prosperidade para o lar.


quarta-feira, 9 de novembro de 2011

RECEITAS DE COMIDAS MAGICA :


Maçã verde dos gnomos ..

250 gr de farinha             -           150 gr de manteiga
1 ovo                              -             1/3 copo de água
sal                                   -            75 gr de manteiga
150 gr de açúcar             -           10 maçãs verdes, sem casca, cortadas em 8 pedaços
Junte a farinha, o ovo, o sal e as 150gr de manteiga. Misture bem, com as mãos e vá adicionando, aos poucos, a água. Amasse bem até obter uma mistura homogênea. Abra num disco no diâmetro da forma a ser usada. Deixe descansar na geladeira. Unte uma forma de cobre com 50gr de manteiga e polvilhe com 100gr de açúcar. Disponha as maçãs e cubra com o restante do açúcar e a manteiga em pedacinhos. Coloque em fogo brando, até o açúcar começar a mudar de cor. Coloque a massa, ajustando as bordas para baixo e cobrindo todas as maçãs. Asse em forno médio, até que a massa fique levemente dourada. Vire a torta, sobre um prato, com todo o cuidado, tendo certeza que não ficou nada colado ao fundo. Sirva morna..




Brownies das Fadas da Montanha


2 tabletes de chocolate meio-amargo        -         1 xícara de farinha de trigo, peneirada
1/2 colher (chá) de fermento                       -         1/2 colher (chá) de sal
1 xícara de nozes picadas                         --         1/2 xícara de manteiga (temperatura ambiente)
1/2 colher (chá) de essência de baunilha       -     1 xícara de açúcar
2 ovos
Derreta o chocolate e reserve. Junte as nozes aos ingredientes secos e reserve. Bata a manteiga com a baunilha até obter um creme, adicione o açúcar torne a bater bem e, vá juntando os ovos um a um. Acrescente o chocolate e, por último, os ingredientes secos. Coloque numa forma untada e polvilhada com farinha. Asse em forno médio. Corte em quadradinhos enquanto está quente, e deixe esfriar na forma.



Alana Alencar GoodWitch ...


domingo, 23 de outubro de 2011

Pó da fartura !!

Pó da Fartura

Um vidro amarelo
Uma colher de sopa de fermento
Três colheres de sopa de trigo
Três colheres de sopa de açúcar branco
Seu caldeirão

Num domingo as 12 horas, misture todos os ingredientes no seu caldeirão e diga:

"Os deuses da fartura estão comigo.
Que a prosperidade reine nessa casa.
Assim seja! Assim, seja! Assim seja!"

Coloque a mistura no vidro e coloque-o no sol por um dia. Pode ser salpicada nos cantos de um estabelecimento comercial, escritório ou na casa. Cuidado para não colocar em um local onde haja contas, na casa o melhor lugar e na cozinha. 


pó da fartura 1

NGREDIENTES:

Um punhado de folhas de Eucalipto

Um punhado de louro

Um punhado de manjerona

PREPARAÇÃO:

Triturar as ervas que devem estar secas, mentalizando enquanto o faz, o próposito para o qual serão usadas, colocar em um vidrinho médio transparente.

Esse pó mágico pode ser usado todos os dias na entrada da sua casa, do seu trabalho, dentro da carteira... durante toda a lunação crescente mentalizando prósperidade para você e sua família e ao final de cada ritual repetir as palavrinhas mágicas: " Que assim seja e assim se faça!"
 namastê !!!

domingo, 16 de outubro de 2011

A Magia dos Anéis ... Em quais dedos devemos usa - los !!!.



Por serem extremidades sensíveis de nosso corpo, ao usarmos adequadamente os anéis, elevamos ao máximo o poder mágico de nossos dedos.
Nos próprios dedos temos possibilidade de extrair energias positivas como facilitadoras para a nossa vida.
 
Essa energia que cito já era conhecida por vários povos antigos, tais como babilônios e caldeus, cujos sacerdotes usavam anéis de ouro e pedras preciosas como instrumentos de alta magia.
Para que obtenhamos o efeito mágico de anéis não há necessidade alguma de que os mesmos passem por cerimônias de consagração. Talvez o único segredo seja usar anéis confeccionados com pedras que estejam associadas ao planeta que corresponde a cada dedo, objetivando que a energia do planeta em questão se manifeste positivamente em nossa vida.



DEDO MÍNIMO
Regido por Mercúrio, planeta associado à magia e ao conhecimento, à comunicação e ao ensino. Neste dedo é aconselhável usar ANÉIS DE CITRINO (aumentam a capacidade de comunicação, especialmente de quem trabalha com o comércio), PIRITA DOURADA (facilitador de comunicação com outros planos) ou AMETISTA (pedra da espiritualidade para aumentar a intuição e desenvolver poderes mágicos)


DEDO ANULAR
Regido pelo sol, planeta associado ao brilho, ao esplendor e ao sucesso profissional e pessoal. Aconselhável usar neste dedo anéis de GRANADA (para ajudar a vencer os obstáculos, além de aumentar o charme e sensualidade), PEDRA-DO-SOL (atrai sucesso, reconhecimento profissional, brilho e prestígio) ou AGATÁ-DE-FOGO (proporciona vitalidade e poder de liderança). A aliança de OURO também é indicada para este dedo, pois o ouro é um metal relacionado ao sol e tem o poder de conferir durabilidade ao casamento.



DEDO MÉDIO
Regido por Saturno, planeta associado à responsabilidade e a sabedoria adquirida com a experiência. Recomendável usar neste dedo anéis de ÔNIX (aumenta a concentração e ajuda a solucionar problemas herdados de outras encarnações), HEMATITA (transforma as energias negativas em positivas) ou a TURMALINA NEGRA (afasta as más vibrações).


DEDO INDICADOR
Regido por Júpiter, planeta associado à expansão e a vitória. Use nesse dedo anéis de cristal branco (ajuda a ampliar os horizontes, atrai bênçãos e ajuda a superar os obstáculos do dia-a-dia)


DEDO POLEGAR
Está associado ao livre-arbítrio. NÃO CONVÉM USAR NENHUM ANEL NESTE DEDO, pois nenhum fator externo deve influenciar a sua vontade.


DEDO INDICADOR
Regido por Júpiter, planeta associado à expansão e a vitória. Use nesse dedo anéis de cristal branco (ajuda a ampliar os horizontes, atrai bênçãos e ajuda a superar os obstáculos do dia-a-dia)


DEDO POLEGAR
Está associado ao livre-arbítrio. NÃO CONVÉM USAR NENHUM ANEL NESTE DEDO, pois nenhum fator externo deve influenciar a sua vontade.
 
Fonte: Círculo das Sacerdotisas
 

Namastê !!!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Sabbat Samhain


Hemisfério Norte: 31 de Outubro
Hemisfério Sul: 1 de Maio

O Samhain (pronuncia-se "sou-en"), também chamado de Halloween, Hallowmas, Véspera de Todos os Sagrados, Véspera de Todos os Santos, Festival dos Mortos e Terceiro Festival da Colheita, é o mais importante dos oito Sabbats dos Bruxos. Como Halloween, é um dos mais conhecidos de todos os Sabbats fora da comunidade wiccana e o mais mal-interpretado e temido.

Samhain celebra o final do Verão, governado pela Deusa. (O nome Samhain significa "Final do Verão".)

Samhain é também o antigo Ano Novo celta / druida, o início da estação da cidra, um rito solene e o festival dos mortos. É o momento em que os espíritos dos seres amados e dos amigos já falecidos devem ser honrados. Houve
uma época na história em que muitos acreditavam que era a noite em que os mortos retornavam para passear entre os vivos. A noite de Samhain é o momento ideal para fazer contato e receber mensagens do mundo dos espíritos.
A versão cristã do Samhain é o Dia de Todos os Santos (1o de Novembro), que foi introduzido pelo Papa Bonifácio IV, no século VII, para substituir o festival pagão. O Dia dos Mortos (que cai a 2 de novembro) é outra adaptação cristã ao antigo Festival dos Mortos. É observado pela Igreja Católica Romana como um dia sagrado de preces pelas almas do purgatório.

Em várias regiões da Inglaterra acredita-se que os fantasmas de todas as pessoas destinadas a morrer naquele ano podem ser vistos andando entre as sepulturas à meia-noite de Samhain. Pensava-se que alguns fantasmas tinham natureza má e, para proteção, faziam-se lanternas de abóboras com faces horrendas e iluminadas, que eram carregadas como lanternas para afastar os espíritos malévolos. Na Escócia, as tradicionais lanternas Hallows eram esculpidas em nabos.


Um antigo costume de Samhain na Bélgica era o preparo de "Bolos para os Mortos" especiais (bolos ou bolinhos brancos e pequenos). Comia-se um bolo para cada espírito de acordo com a crença de que quanto mais bolos alguém comesse, mais os mortos o abençoariam.

Outro antigo costume de Samhain era acender um fogo no forno de casa, que deveria queimar continuamente até o primeiro dia da Primavera seguinte. Eram também acesas, ao pôr-do-sol, grandes fogueiras no cume dos morros em honra aos antigos deuses e deusas, e para guiar as almas dos mortos aos seus parentes.

Era no Samhain que os druidas marcavam o seu gado e acasalavam as ovelhas para a Primavera seguinte. O excesso da criação era sacrificado às deidades da fertilidade, e queimavam-se efígies de vime de pessoas e cavalos, como oferendas sacrificiais. Diz-se que acender uma vela de cor laranja à meia-noite no Samhain e deixá-la queimar até o nascer do sol traz boa sorte; entretanto, de acordo com uma lenda antiga, a má sorte cairá sobre todo aquele que fizer pão nesse dia ou viajar após o pôr-do-sol.

As artes divinatórias, como a observação de bola de cristal e o jogo de runas, na noite mágica de Samhain, são tradições wiccanas, assim como ficar diante de um espelho e fazer um pedido secreto.

Os alimentos pagãos tradicionais do Sabbat Samhain são maçãs, tortas de abóbora, avelãs, Bolos para os Mortos, milho, sonhos e bolos de amoras silvestres, cerveja, sidra e chás de ervas.

Incensos: maçã, heliotropo, menta, noz-moscada e sálvia.
Cores das velas: preta, laranja.
Pedras preciosas sagradas: todas as pedras negras, especialmente azeviche, obsidiana e ônix.
Ervas ritualísticas tradicionais: bolotas, giesta, maçãs beladona, dictamo, fetos, linho, fumária, urze, verbasco, folhas do carvalho, abóboras, sálvia e palha.
Ritual do Sabbat Samhain
Em muitas tradições wiccanas, é costume o Bruxo jejuar um dia inteiro antes de realizar o Ritual do Sabbat Samhain.

Após o banho ritual com água salgada para limpar seu corpo e sua alma de todas as impurezas e energias negativas, coloque uma veste cerimonial longa e preta (a menos que prefira trabalhar sem roupa, como fazem muitos Bruxos), use um colar de bolotas feito a mão em torno do pescoço e coloque uma coroa de folhas de carvalho na cabeça.

Comece traçando um círculo de 3m de diâmetro, usando giz ou tinta branca. Coloque 13 velas pretas e cor de laranja em torno do círculo e à medida que for acendendo cada uma diga:
VELA SAMHAIN DO FOGO TÃO BRILHANTE CONSAGRE ESTE CÍRCULO DE LUZ.

No centro do círculo erga um altar voltado para o norte. No centro do altar, coloque três velas (uma branca, uma vermelha e uma preta) para representar, cada uma, uma fase da Deusa Tripla. à esquerda (oeste) das velas, coloque um cálice com sidra e um prato contendo sal marinho. à direita (leste) das velas, coloque um incensório
com incenso de ervas e uma pequena tigela com água. Diante das velas (sul), coloque um sino de altar de latão, um punhal consagrado e uma maçã vermelha. Faça soar três vezes o sino do altar e diga:
SOB O NOME SAGRADO DA DEUSA E SOB A SUA PROTECÇÃO, INICIA-SE AGORA ESTE RITUAL DO SABBAT.

Salpique um pouco de sal e água em cada ponto da circunferência em torno do círculo para limpar o espaço de qualquer negatividade ou influência maligna. Pegue o punhal com a mão direita e diga:
OUÇAM BEM, ELEMENTOS, AR, FOGO, ÁGUA E TERRA. PELO SINO E PELA LÂMINA EU VOS CONVOCO NESTA SAGRADA NOITE DE ALEGRIA.

Mergulhe a lâmina do punhal no cálice com a sidra e diga:
EU TE OFEREÇO, OH, DEUSA, ESTE NÉCTAR DA ESTAÇÃO.

Coloque o punhal de volta no altar. Acenda o incenso e as três velas do altar e diga:
TRÊS VELAS EU ACENDO EM TUA HONRA, OH, DEUSA: BRANCA PARA A VIRGEM, VERMELHA PARA A MÃE, PRETA PARA A ANCIÃ. OH DEUSA DE TODAS AS COISAS SELVAGENS E LIVRES, A TI ERGO ESTE TEMPLO SAGRADO EM PERFEITA CONFIANÇA.

Pegue o cálice com ambas as mãos e derrame algumas gotas da sidra sobre a maçã, dizendo:
AO VENTRE DA DEUSA MÃE RETORNA AGORA O DEUS, ATÉ O DIA EM QUE NOVAMENTE RENASCERÁ. A GRANDE RODA SOLAR GIRA MAIS UMA VEZ. O CICLO DAS ESTAÇÕES NÃO TERMINA NUNCA. ABENÇOADAS SEJAM AS ALMAS DAQUELES QUE VIAJARAM ALÉM PARA O MUNDO ESCURO DOS MORTOS. EU DERRAMO ESTE NÉCTAR EM HONRA à SUA MEMÓRIA. QUE A DEUSA OS ABENÇOE COM LUZ, BELEZA E ALEGRIA. ABENÇOADOS SEJAM! ABENÇOADOS SEJAM!

Beba o restante da sidra e, então, coloque o cálice no seu lugar no altar. Faça soar o sino três vezes, desfaça o círculo apagando as velas de cores laranja e preta, começando do leste e movendo em direção levógira. Pegue a maçã do altar e enterre-a do lado de fora para nutrir as almas dos que morreram no último ano.

O Ritual de Samhain está agora completo e deve ser seguido de meditação, divinação em bola de cristal, recital de poesia mística inspirada na Deusa e uma prece dos Bruxos pelas almas de todos os membros da família e dos amigos que passaram para o Plano Espiritual.
Fonte: “Wicca – A Feitiçaria Moderna”, de Gerina Dunwich





 


….














 



segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Incensos !!



Absinto: estimulante geral para cansaço mental e físico.

Alecrim: traz saúde e sucesso nos negócios, acalma.

Alfazema: acalma e limpa o ambiente.

Almíscar: afrodisíaco, sensualidade e atração.

Amor Perfeito: purifica ambientes, ajuda nos estudos, amor, elevação das vibrações.

Angélica: espiritualidade.

Anis: para despertar o amor interno, para despertar forças.

Arruda: proteção, limpa ambientes carregados.

Bálsamo:
acalma e equilibra energia.


Bálsamo Rosa: acalma, purifica ambientes, ajuda nos estudos, amor, eleva as vibrações, psíquicas.

Benjoim: exorcismo, espiritualidade.

Camomila: acalma, purifica ambientes, ajuda nos estudos, psíquicos.

Canela: estimulante, atrai prosperidade, be
ns materiais, acalma.

Cânfora:
limpa ambientes carregados. desenvolvimento psíquico, acalma.

Coco: estimula o bem estar.

Cravo: excitante, afrodisíaco e expectorante, expulsa as forças negativas.

Cedro: purifica ambientes, para despertar forças, psíquico.

Cravo da Índia: purifica ambientes, para despertar forças, espiritualidade, sensualidade, e atração.

Dama da Noite: ideal para encontros amorosos.

Egípcio:
purifica ambientes, amor.

Erva Doce: poderoso calmante.

Espiritual:
purifica ambientes, despertar forças, espiritualidade.

Eucalipto: purifica ambientes

Eternum: ajuda nos estudos, espiritualidade, elevação das vibrações, psíquicas.

Flor do Campo: equilíbrio emocional.

Flor de Pitanga:
incentiva a criatividade.

Flor Indiana (Kewda): purifica as vias respiratórias.

Floral: afasta sentimentos negativos.

Heliotrópio: amor.

Jasmim: afrodisíaco, atrai paixão, melhora o humor, espiritualidade, elevação das vibrações, psíquicas.

Kamac: para despertar forças.

Lavanda: harmonia, paz e equilíbrio no ambiente.

Lírio: harmonia, paz e equilíbrio.

Lótus: ajuda nos estudos, elevação as vibrações.

Maçã Rosada: acalma.

Madeira: energia positiva, amor, elevação das vibrações.

Madeira Oriental: sensualidade e atração.

Mirra: oferenda aos Deuses, boa sorte, traz saúde, sucesso nos negócios, acalma, purifica ambientes, espiritualidade, psíquico.

Mirra Quefren: para despertar forças.

Musk: cria um ambiente de sensualidade.

Néfer:
amor, sensualidade, atração.

Nefertum: para despertar as forças, espiritualidade, psíquico.

Nefetes: amor.

Nós Moscada: diminui a ansiedade.

Ópio: favorece a determinação, ajuda nos estudos, elevação das vibrações, psíquicos.

Ópio Rosa: sensualidade e atração.

Orquídea: afrodisíaco.

Papoula: psíquico.

Patchouly: desperta a alegria e a clarividência, sensualidade e atração, para despertar forças.

Quéfron: elevação das vibrações, psíquico.

Romanus: para despertar força, psíquico.

Rosa: purifica ambientes, ajuda nos estudos, espiritualidade, amor, elevação das vibrações, psíquico.

Rosa Branca: purifica os sentimentos, acalma.

Rosa Musgo: rejuvenesce, embeleza e amacia a pele.

Rosário: para despertar forças, psíquico.

Sândalo: equilíbrio mental, acalma, purifica ambientes, ajuda nos estudos, espiritualidade, amor, elevação das vibrações, sensualidade e atração.

Templum: ajuda nos estudos, espiritualidade, elevação das vibrações, psíquicos.

Verbena: ativa a sensualidade.

Vetiver: ativa a sensualidade, comando.

Violeta: desperta a autoconfiança, afrodisíaco.

Ylang Ylang: ativa a sensualidade, poderoso afrodisíaco.



Namastê !!!